O que é e como funciona o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (CEFR)

A GO15 está alinhada com o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (CEFR), que é o principal padrão internacional para descrever a proficiência em um idioma. Em outras palavras, nosso método prepara qualquer pessoa para ser fluente em inglês e conseguir este certificado.

Vamos explicar o que é o CEFR de uma vez por todas!

É a maneira de qualificar e descrever o quão bem uma pessoa fala e entende uma língua estrangeira. O CEFR está dividido em três categorias, cada uma delas com duas subdivisões: A1, A2, B1, B2, C1, C2, como é possível ver neste gráfico da TESE Prime – Avaliação em Idiomas

Gráfico: TESE Prime – Avaliação em Idiomas

Este quadro de referência é internacionalmente reconhecido e foi desenvolvido pelo Conselho Europeu para descrever a proficiência em um idioma, e a metodologia da GO15 foi cuidadosamente desenhada para ser completamente alinhada a ele.

Vamos entender cada etapa
A1 – Breakthrough

A pessoa consegue compreender e usar expressões conhecidas do dia-a-dia e frases básicas dirigidas para a satisfação concreta de uma necessidade. Consegue também apresentar-se aos outros e responder perguntas sobre si, tais como onde mora, pessoas que conhece e objetos que lhe pertencem. É capaz de interagir de forma simples desde que a outra pessoa fale devagar e claramente e esteja preparada para ajudar.

A2 – Waystage

A pessoa compreende frases e frequentemente usa expressões relacionadas com as áreas de relevância imediata (informação pessoal e familiar, compras, geografia local e emprego). Também consegue se comunicar em tarefas simples e rotineiras que requerem troca de informação simples e direta como assuntos do seu conhecimento. Pode também descrever aspectos simples do seu passado, ambiente imediato e áreas de necessidade imediata.

B1 – Threshold

A pessoa compreender os pontos principais de assuntos conhecidos com que se depara regularmente no trabalho, escola ou lazer. Já sabe lidar com quase todas as situações que possam surgir e escreve  textos simples e bem organizados sobre um assunto do seu interesse ou conhecimento. Consegue descrever experiências e eventos, sonhos, esperanças e ambições, e dar breves razões e explicações de opiniões e planos.

B2 – Vantage

A pessoa compreender as linhas gerais de textos mais complexos sobre assuntos concretos ou abstratos, incluindo técnicas de discussão numa área da sua especialização. Já é capaz de interagir com um certo grau de fluência e espontaneidade com falantes nativos da língua. Consegue redigir textos claros e detalhados sobre vários assuntos e consegue explicar o seu ponto de vista sobre um determinado assunto, mostrando as vantagens e desvantagens.

C1 – Effective Operational Proficiency
A pessoa já entende uma variedade de textos cada vez mais longos e exigentes, e reconhece o significado implícito. Consegue expressar-se espontaneamente e com fluência, sem grandes hesitações aparentes. Utiliza a linguagem de forma flexível e eficaz para fins sociais, acadêmicos e profissionais. Consegue redigir textos claros, bem estruturados e detalhados sobre assuntos complexos, mostrando controle de técnicas organizacionais, de coesão e ligação.

C2 – Mastery
O nivel mais elevado! A pessoa entende, com facilidade, tudo o que lê e ouve. Consegue somar informação de diferentes fontes, tanto escritas como faladas, reconstruir argumentos, numa apresentação coerente. Expressa-se espontaneamente, com precisão e fluência, diferenciando os mais leves significados de situações cada vez mais complexas.

Que tal ser fluente em inglês e conseguir se dar bem no Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (CEFR)? Entre em contato com a GO15 e comece agora mesmo a aprender inglês de uma vez por todas! 

Facebook Comments