Erros de inglês mais cometidos por Brasileiros

Existem erros de inglês cometidos por brasileiros que as escolas tradicionais não corrigem. Essa falta de atenção com o aluno acontece pelo sistema criado e perpetuado em que a permanência do aluno nesses cursos é mais importante do que o seu aprendizado, criando um círculo vicioso que prende o postulante à língua inglesa em uma espiral comercial.

Em outras palavras, os cursos de inglês tradicionais não querem seus alunos falando inglês perfeitamente para não perder uma receita recorrente.

Aqui estão os 05 erros mais cometidos por brasileiros que escolas não corrigem, de acordo com a equipe multidisciplinar da GO15, startup de tecnologia para área de ensino.   

1 – Thanks God
Brasileiros adoram a expressão THANK GOD, mas infelizmente, a esmagadora maioria das pessoas a usa indevidamente. O erro é tão amplamente difundido, que até executivos de grandes franquias de ensino de Inglês, fazem uso da expressão de maneira incorreta: Thank God, NÃO carrega a letra “S” no final, pois não é uma expressão de agradecimento, e sim de alívio.

2 – Tank You, Fank You, Sank You…
É sabido que o fonema “TH” (que tem duas pronúncias diferentes em inglês), não faz parte do português, o que faz com que pronunciá-lo se torne uma tarefa árdua, prejudicando a comunicação. As palavras abaixo demonstram alguns dos equívocos mais comuns:
Sink (afundar)/ THink (pensar)
Sank (afundou)/ THank (agradecer)
Sin (pecado)/ THin (magro)

Mas na maioria das vezes, a pronúncia incorreta acaba produzindo palavras ou sons que não existem no idioma, o que gera mal-entendidos ou total incompreensão do que se diz ou ouve.

3 –  Som de “I” ao final de palavras que terminam com sons mudos

A língua inglesa, assim como todo idioma, tem características próprias e o término de palavras com sons mudos, é uma delas. Como brasileiros estão habituados a terminar palavras com som de vogal quando falam português,  é natural adicionar esse som de vogal onde não existe, quando falam Inglês:
talki/ talk (tôk)
parti/ part (pärt)
produci/ produce (prəˈd(y)o͞os)
Barti/ Bart (Bärt)
headi/ head (hed)

4 –  I have 22 years X I am 22 years-old
Em português, dizemos que TEMOS uma idade (tenho 18 anos), então torna-se muito comum dizer (I HAVE x YEARS). Em inglês, dizemos que “sou velho x anos” (o que é obviamente uma tradução incorreta, mas que nos ajuda a entender o erro): I am 22 years old.

 5 – To buy/ To go/ To talk…

A tradução literal é um problema que afeta estudantes de idiomas, qualquer que seja ele. Por isso é importante entender como um idioma funciona. Simplesmente decorar palavras/ estruturas não nos ajuda a falar bem uma língua. Um exemplo prático é o uso de verbos no infinitivo – que é o verbo sem nenhuma conjugação: comprar/ ir/ falar etc.

GO 15

 

 Quando falamos português, o infinitivo dos verbos é muito diferente de sua forma conjugada e o  uso dos verbos em inglês é muito mais simplificado do que em português, o que acaba gerando grande confusão.

Para usar o infinitivo em inglês, basta acrescentar “TO” ao verbo. No entanto, brasileiros que fazem tradução literal de palavras, não entendem esse mecanismo e acabam produzindo frases como I need GO to the post-office (uso incorreto de Tenho que ir ao correio) e  I need TO go to the post-office (uso correto do infinitivo para Eu vou ao correio uma vez por semana).

Método diferente
Ao estudar inglês, ou qualquer outro idioma, procure sempre entender a mecânica da língua e não somente memorizar regras ou palavras. Saiba como interagir com esses elementos de comunicação da maneira mais eficaz e didática possível, cuidando da pronúncia.

Acompanhe a GO15 no Facebook e no Instagram e comece agora mesmo a pare com os erros de inglês agora mesmo!

Acesse:
https://go15.today/
Fonte: Kakoi Comunicação

Facebook Comments