Apenas 3% dos brasileiros falam inglês fluentemente

O índice de proficiência em inglês ainda é muito baixo em países em desenvolvimento. Na América Latina, por exemplo, a Argentina é o único país que demonstra índice de proficiência aceitável, o que representa uma incrível oportunidade de negócio. Já no Brasil, somente 3% da população é fluente em inglês – e este número é o mesmo há pelo menos 20 anos.

Para Kadu Nogueira, co-fundador da GO15,  StartUp de tecnologia para área de ensino, estes números demonstram que todas as escolas de idiomas no Brasil falharam no seu compromisso em ensinar inglês:

“Há um número incontável de cursos de baixíssima qualidade, que prometem inglês como passe de mágica. Lembrando que este idioma está diretamente ligado à inovação, pesquisa e desenvolvimento, conforme os dados mais recentes sobre o assunto coletado pelo Banco Mundial em 2015 lembra Kadu Nogueira.

Outro detalhe importante é que o inglês é o idioma da tecnologia, do entretenimento e dos negócios e o falar fluentemente abre portas e possibilita incrementos salariais: “Avanços tecnológicos estão intrinsecamente ligados inglês. Países que falam inglês, têm maior acesso à Internet e funcionários com inglês fluente maior acesso a promoções de cargo e até transferências internacionais”.

A GO15 se propõe a cobrir esse deficit de aprendizado com método único e que ensina com apenas 15 minutos diários, sem mágica, apenas tecnologia de ensino.

Fonte: KAKOI Comunicação

Facebook Comments